9º Brasil CineMundi

Mais um ano de boas surpresas e consolidação de propostas produtivas. Em 2018, o Brasil CineMundi recebeu aproximadamente 150 projetos das mais diferentes regiões do Brasil. Um crescimento surpreendente, levando-se em conta, as dificuldades e oscilações que caracterizam o setor em momentos de crise. Esse ano, mais uma vez, cresceu o número de projetos inscritos.

A região sudeste, mais uma vez, marca presença com a apresentação de um grande número de projetos estruturados e desafiadores. Minas Gerais se destaca com uma parte significativa de projetos selecionados nas diferentes categorias do Brasil CineMundi: CineMundi, DocBrasil Meeting e Foco Minas. O que nos faz acreditar que a importância do evento abrange os profissionais da região e que a categoria ‘Foco Minas’ tornou-se um atrativo para classe e vai aos poucos se inserindo no calendário de eventos na área de cinema.

Esse ano, a grande surpresa, é o aumento na participação de projetos oriundos da Bahia. O número de projetos baianos inscritos para esta edição aumentou em todos os sentidos, o que nos fez debruçar mais sobre o que está acontecendo nessa região.

É impossível prever a variedade de temas e assuntos abordados, mas já durante a leitura dos projetos alguns temas foram recorrentes. A presença de projetos de documentário e ficção com protagonistas afro-brasileiros é um dos destaques de 2018. Um novo repertório de histórias e situações começa a ser delineado e entre eles destacamos projetos como “Cores de Maio“ de Juliana Vicente, “Cais“ de Safira Moreira dos Santos e “A professora de Francês“ de Ricardo Alves Jr. Outra questão recorrente e comum a diversos projetos apresentados é a memória coletiva e familiar ou a saga de personagens em busca de suas raízes como “Okaia Dunga – mulheres valentes“, de Victor Dias Santos,  “Geografia Afetiva“ de Mari Moraga e “Meu avô fazia filme pornô“ de Júlio Adamor Cruz Neto,  outro destaque que se alinha a essa nova tendência da produção atual.

Nosso intuito, no decorrer dos anos, é oferecer aos profissionais selecionados, melhores condições de apresentação de seus projetos, ampliando a base de interlocução com representantes da área de produção nacional e internacional e propiciando a troca espontânea e necessária entre os mais variados profissionais do cinema. Discutir, ampliar propostas e aprofundar os temas apresentados são metas prioritárias de nossos encontros. Estabelecer novas condições, proporcionar encontros one-to-one, mesas temáticas e investimentos nas possíveis consultorias e assessorias individuais para cada um dos projetos selecionados - em todas as categorias, incluindo esse ano a ‘Foco Minas’ - é o cerne de nossos esforços e avanços anuais.

Estamos mais conscientes do que nunca de que quanto mais prepararmos um terreno fértil para possíveis coproduções internacionais, maior será o resultado não apenas a nível de mercado, mas também a nível de conteúdo e consistência dos projetos. Acreditamos que o contato externo ajuda a estabelecer novos parâmetros e referências narrativas. O intenso intercâmbio de idéias e opiniões que nossos encontros propiciam favorecem não só o aprimoramento e a circulação de novos autores e projetos, mas aceleram também sua transformação dando um novo significado e eficiência a propostas que podem alcançar novos patamares num curto espaço de tempo.

Na busca de promover os encontros internacionais e efetivar esse compromisso, buscamos equilibrar e porque não dizer aproximar, cada vez mais, os perfis dos projetos com os dos convidados internacionais. Desafio este nada fácil, tendo em vista que os projetos ainda estão em fase de desenvolvimento e vários dos convidados apesar de possuírem uma longa experiência internacional, participam pela primeira vez de um evento com as características do Brasil CineMundi.

Tratamos basicamente de projetos brasileiros de ficção e documentários de autores que estão em início de carreira e que representam um segmento bastante específico no universo da produção cinematográfica brasileira. Dentre os profissionais que estão participando dessa edição conseguimos agregar produtores e distribuidores nacionais e internacionais, assim como instituições importantes da indústria relacionadas a formação profissional e financiamento de projetos como: Ibermedia, SorFond, Torino FilmLab, Sundance e algumas relacionados mais especificamente aos documentários com a presença de EuroDoc, Doc Corner Project de Cannes e DocMontevideo/DocSP.

Desta maneira, o Brasil CineMundi prossegue com seu objetivo de fortalecer uma plataforma de trabalho contínuo, apresentando um corte atual das propostas cinematográficas em desenvolvimento; atraindo profissionais internacionais, focando a diversidade do cinema brasileiro e estreitando os laços de coprodução e financiamento dos projetos. Aproximando e aprimorando aqueles que apresentam uma relação mais estreita com a cultura brasileira.

Gostaríamos de expressar nosso agradecimento a todos os produtores que confiaram no Brasil CineMundi e inscreveram seus projetos, aos profissionais brasileiros e internacionais que aceitaram nosso convite em fazer parte deste projeto. As diferentes instituições, que através de parcerias sólidas possibilitam a realização deste evento, que tem como um dos seus objetivos principais agregar pessoas, apostar nos projetos e acreditar na realização de sonhos.

A todos os participantes, bem vindos ao 9o Brasil CineMundi!

Gudula Meinzolt |Suiça
Paulo de Carvalho |Alemanha
Pedro Butcher |Brasil
Séverine Roinssard | França
Colaboradores do Brasil CineMundi