12ª MOSTRA CINEBH CONSTRÓI PONTES AUDIOVISUAIS E AMPLIA O DIÁLOGO ENTRE O CINEMA E AS OUTRAS ARTES

Evento também promoveu encontros de negócios e estimulou a coprodução cinematográfica internacional, com a realização do 9º Brasil CineMundi. Já o Programa de Formação Audiovisual favoreceu a capacitação de profissionais e estudantes; no total, 12 mil pessoas foram beneficiadas

A 12ª CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Cinema de Belo Horizonte terminou neste domingo, 02 de setembro, após uma intensa programação, que movimentou a capital mineira. Ao longo de seis dias, foram realizadas diversas atividades gratuitas, como exibição de filmes em pré-estreias e retrospectivas, rodas de conversa, shows, performances artísticas e teatrais e exposição.

 A programação ocupou seis espaços culturais: Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes, Sesc Palladium, Cine Theatro Brasil Vallourec, Teatro Sesiminas e MIS Cine Santa Tereza. Esta edição marcou um importante momento na história do evento: o retorno à Praça Duque de Caxias, no tradicional bairro de Santa Tereza, onde a Mostra nasceu, em 2007.

 Em 2018, o evento foi norteado pela temática “Pontes Latino-Americanas”. Com isso, se dispôs a entender o cinema latino-americano, que às vezes parece tão próximo e, ao mesmo tempo, tão distante. Também foram questionadas quais transformações este cinema é capaz de propor, em uma era tão globalizada quanto a que vivemos.

Por esta razão, a homenagem foi direcionada à produtora argentina “El Pampero Cine”, reconhecida por seus filmes formalmente desafiadores, que se diferenciam da produção mais tradicional do continente. A escolha foi feita pelo trio de curadores, Francis Vogner dos Reis, Pedro Butcher e Marcelo Miranda.

“A Mostra CineBH, o evento de cinema da capital mineira, cria pontes para dialogar e compartilhar histórias. Representa um espaço significativo de formação, intercâmbio, lançamento e discussão da cinematografia atual. A cada edição renova seu compromisso de ampliar o diálogo entre as culturas, as oportunidades de negócios para o cinema brasileiro e a conexão de profissionais com o mercado audiovisual”, destaca a coordenadora do evento e diretora da Universo Produção, Raquel Hallak.

 SESSÕES DE CINEMA

Na 12ª CineBH, foram exibidos 75 filmes divididos em 44 sessões. Foram 27 longas, 3 médias e 45 curtas, representando 13 estados brasileiros (BA, CE, DF, ES, GO, MG, RJ, SP, PB, PE, PR, RS, e SC) e 13 países (Alemanha, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, EUA, México, Portugal, Qatar, República Dominicana e Uruguai).

 A programação fílmica se dividiu em seis mostras: Homenagem, Pontes Latino-Americanas, Diálogos Históricos, Contemporânea, CineMundi e A Cidade em Movimento, esta com curadoria de Paula Kimo. A seleção de curtas, que integrou a Mostra Contemporânea, foi assinada pelo curador Pedro Maciel Guimarães. Nesta sessão, foram exibidos 18 filmes de 9 estados (MG, GO, RJ, ES, CE, PE, SP, RS e DF).

 RODAS DE CONVERSA

Para promover o diálogo entre o cinema e outras artes e a reflexão sobre a produção audiovisual contemporânea, a CineBH realizou rodas de conversa, com a participação de cineastas, produtores, atores e convidados especiais. Em 2018, foram nove encontros: quatro no Cine-Lounge, montado no Jardim Pátio do Palácio das Artes, e cinco no Cine Sesc Palladium.

 ARTES

Em parceria com o Sesc, a CineBH promoveu uma intensa programação artística. Foram cinco shows: Constantina, O Grivo e o inédito encontro entre Marcelo Veronez, Thiago Delegado e Barulhista, no Palácio das Artes; e Maurício Tizumba e o Tambor Mineiro e Orquestra Atípica de Lhamas, no Cine Sesc na Praça (Praça Duque de Caxias).

Para as crianças, foram realizados três espetáculos teatrais: “Uma surpresa para Benedita”, do Grupo Trampulim; e Quarteto Fantástico”, do grupo Circo do Sufoco, no Cine Sesc na Praça; e "Música para brincar | Quintal da Guegué", no Cine Sesc Palladium.

 A programação artística contemplou ainda a videoperformance dos artistas VJs Brahyan e Fabiano Fonseca, do Estúdio de Tecnologia Criativa, exibida diariamente, no Cine Lounge.

 PROGRAMAÇÃO PARA TODA FAMÍLIA

A CineBH tem, entre seus pilares, a formação de novos públicos, a fim de estimular a presença de espectadores de todas as idades. Na Mostrinha, foram exibidos seis filmes (dois longas e quatro curtas), com apresentações cênicas pelos personagens da Turma do Pipoca e do Palhaço Sufoco.

Outra atividade de formação na Mostra é o Cine Expressão – A Escola vai ao Cinema, programa que une as linguagens cinema e educação, beneficiando estudantes e educadores da rede de ensino. Foram promovidas seis sessões de cinema e seis cine-debates, beneficiando mais de 3.000 alunos, de 16 escolas.

 BRASIL CINEMUNDI

Vinte projetos foram selecionados para participar doBrasil CineMundi – International Coproduction Meeting, distribuídos em três categorias: CineMundi (10), DocBrasil Meeting (5) e Foco Minas (5). Os projetos representaram sete estados brasileiros: Minas Gerais (8), São Paulo (4), Rio de Janeiro (3), Bahia (2), Espírito Santo (1), Goiás (1) e Pernambuco (1).

 Vinte e três convidados internacionais desembarcaram em Belo Horizonte especialmente para participar do evento, representando a indústria audiovisual de 12 países: Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, Cuba, Espanha, EUA, França, Itália, Noruega, Suíça e Uruguai.

 No total, foram realizados 234 encontros de coprodução.

 PROGRAMA DE FORMAÇÃO AUDIOVISUAL

O Programa de Formação Audiovisual reuniu 30 profissionais brasileiros e estrangeiros de destaque na cena audiovisual no centro de cinco debates, quatro painéis, uma masterclass, três oficinas e um laboratório, certificando 280 pessoas.

 O Programa de Formação Audiovisual é composto pelos eixos: Debates e Experiências em Coprodução Internacional – troca de conhecimentos e experiências destacando tendências do setor audiovisual no âmbito da criação, produção, consumo, distribuição, financiamento e novos modelos de negócios; Diálogos Audiovisuais – encontros internacionais com profissionais do setor, representantes de entidades, festivais, eventos de mercado, fundos de investimento e ações para o fortalecimento, a profissionalização e desenvolvimento do setor audiovisual; Oficinas, Labs e Masterclass – voltadas para profissionais novos e experientes e o público em geral para a qualificação, o intercâmbio e capacitação entre agentes de diferentes segmentos do setor audiovisual.

CENTRAL DO CINEMA

Nesta edição, a CineBH inaugurou a Central do Cinema – espaço cenográfico planejado e montado especialmente para receber o evento, com as instalações da Tenda Brasil CineMundi, do Programa de Formação Audiovisual, Salas de coordenação, logística e de imprensa, Cine-Café, Cine-Loja, Espaço de Convivência, Agenda de Relacionamento, Cine-Concerto e o Cine-Lounge. Integrou também o espaço o Cine Humberto Mauro – tradicional sala de cinema da capital mineira dedicada à programação de filmes autorais e temáticos.

 TODA PROGRAMAÇÃO É OFERECIDA GRATUITAMENTE AO PÚBLICO.