AINDA DÁ TEMPO DE APROVEITAR A PROGRAMAÇÃO DO FINAL DE SEMANA DA 13ª CINEBH

Atividades do programa de Formação do Brasil CineMundi, filmes da Mostrinha e pré-estreias nacionais marcam os últimos dias do evento

A 13ª CineBH - Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte está cheia de atrações para este fim de semana. Até o dia 22 de setembro, a programação intensa, diversificada e gratuita segue ocupando quatro espaços da capital mineira, com debates, exibição de filmes e show musical. Seguem também as atividades do 10º Brasil CineMundi na Central do Cinema, montada no Palácio das Artes, com debates e ações formativas com profissionais do audiovisual brasileiros e estrangeiros.

A programação da 13ª CineBH está disponível no site www.cinebh.com.br.

PROGRAMA DE FORMAÇÃO BRASIL CINEMUNDI

As atividades finais do Programa de Formação Brasil CineMundi – Painéis e Debates acontecem na manhã do sábado, dia 21 de setembro. No Teatro João Ceschiatti, no Palácio das Artes, as Experiências e Relatos em Coprodução Internacional serão abordadas em dois painéis: o primeiro deles, às 10 horas, conta com relatos de profissionais da Alemanha, Canadá e França, que apresentarão ao público estratégias, diretrizes, expectativas, dificuldades e avanços; no segundo, o diálogo sobre as experiências de coprodução atravessa de volta o oceano colocando em pauta a América Latina, com profissionais do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia /Cuba e Uruguai / México.

Ainda pela manhã, os participantes dos Laboratórios de Roteiro apresentam seus projetos para uma comissão especial formada pelos professores e convidados que premiarão os melhores de cada turma (Animação, Cinema e Série de Ficção). No domingo, chega ao fim a oficina “Análise de Estilos Cinematográficos”, com o instrutor Victor Guimarães, que reúne jovens estudantes, dos quais cinco serão selecionados a integrar o Júri Jovem da 23ª Mostra Tiradentes.

 

Foto: Jackson Romanelli/Divulgação

 

SESSÕES DE CINEMA

As sessões de cinema do fim de semana têm início no sábado, às 14h30, no Cine Humberto Mauro. A exibição do filme “Maldita Coincidência” (SP, 1979), primeiro longa de Sérgio Bianchi, que integra a Mostra Diálogos Históricos, será comentada pelo conservador chefe da Cinemateca do MAM, Hernani Heffner e mediada pelo curador da Mostra CineBH, Francis Vogner.

O MIS Cine Santa Tereza recebe, a partir das 16 horas, a Mostrinha com uma seleção de curtas especialmente elaborada para agradar a toda a família. Na programação, os filmes “Dela”, de Bernard Attal (BA, 2018), “Vivi Lobo e o quarto mágico”, de Isabelle Santos e Edu MZ Camargo (PR, 2019), “Gui”, de Adriano Monteiro (ES, 2019) e “O fim do recreio”, de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa (PR, 2012). As sessões contarão com a participação do Palhaço Alegria e dos personagens da Turma do Pipoca.

Às 17 horas, também no MIS Cine Santa Tereza, a 13ª CineBH promove uma sessão especial com acessibilidade do documentário “Entre Mundos”, de Guilherme Reis (MG, 2019). A pré-estreia nacional do longa-metragem contará com audiodescrição, intérprete de Libras e legendas descritivas. O filme narra a história da educadora e psicóloga russa radicada no Brasil Helena Antipoff, por meio de materiais de arquivos e entrevistas de especialistas em sua obra e depoimentos de pessoas que a conheceram.

A partir das 18 horas, o Cine Humberto Mauro recebe a Mostra Contemporânea, com a pré-estreia nacional do documentário “Nietzsche Sils Maria Rochedo de Surlej” dirigido por Rosa Dias, Júlio Bressane e Rodrigo Lima. O filme explora os lugares em Sils Maria, na Suiça, onde o filósofo alemão iniciou uma compreensão da filosofia para além do texto filosófico.

Às 19 horas, no MIS Cine Santa Tereza, o longa “Éden”, de Bruno Safadi (RJ, 2012), será exibido na Mostra Brasil Cinemundi. O filme foi o primeiro projeto a ser premiado pelo Brasil CineMundi, em 2011, e narra a história de uma mulher que, ao fim da gravidez, perde o seu marido assassinado e enfrenta o conflito em buscar a salvação na religião evangélica ou no nascimento do filho. O projeto do longa, integrou a seleção do programa Brasil CineMundi em 2011.

Também às 19 horas, no Cine Sesc Palladium, a Mostra a Cidade em Movimento promove exibição de curta-metragens que abordam o tema ‘Contra o Genocídio da Juventude Brasileira’. Serão apresentados ao público os filmes “Eu brinco de bonecas”, de Clebin Quirino e Raissa Silva (MG, 2018); “Visões”, de Raissa Silva, Marcele Lana, Thamyres Monique e Pamela Cristina, (MG, 2018); “Impermeável Pavio Curto” (MG, 2018), de Higor Gomes; “Trovoada”, de Renan Eduardo (MG, 2019) e os documentários “Escrituras Escolares - Sentidos Ocultos (MG, 2019), de Luciene Araújo; “Chuá de Maloqueiro” (MG, 2018), de Hugo Graciano e Pedro PJ; “Maloca”, de Hugo Graciano, Pedro PJ e Izabela Carolinne (MG, 2018) e “Pelos - Fausto de Gueto”, de Arthur B. Senra e Robert Frank (MG, 2018). Logo após a sessão, será realizada uma roda de conversa com a presença de representantes dos filmes e com a convidada especial, a educadora social e dançarina Scheylla Bacellar. O debate será mediado pela curadora da Mostra A Cidade em Movimento, Paula Kimo.

Dois longas-metragens integram a programação noturna de 21 de setembro da 13ª CineBH. Às 19h15, o documentário de Miguel Ramos, “Filhos de Macunaíma” (SP, 2019), tem pré-estreia nacional no Cine Humberto Mauro. O filme, que integra a seleção da Mostra Contemporânea, apresenta a história de três famílias indígenas que vivem na cidade de Boa Vista, no Norte do brasil.

No MIS Cine Santa Tereza, a partir das 20h30, o público poderá conferir, pela Mostra Contemporânea, a pré-estreia nacional do documentário “Diz a ela que me viu chorar”, dirigido por Maíra Bühler (SP, 2019). O filme explora o cotidiano de moradores de um hotel social no Centro de São Paulo, numa região marcada pelo uso abusivo de crack.

Os curtas-metragens retomam à tela do Cine Sesc Palladium, às 19 horas, na sessão da Mostra Contemporânea. Serão apresentados os filmes “Vigília”, de Rafael Urban (PR, 2019); “Nadir”, de Fábio Rogério (SE, 2019); “Tempo Circular”, de Graciela Guarani (PE, 2018) e “Uma Certo Maralonso”, de Samuel Fortunato (MG, 2018).

A programação do sábado se encerra às 21 horas, no Cine Humberto Mauro, com a pré-estreia nacional do documentário colombiano “A Vingança de Jairo”, dirigido por Simón Hernández Estrada (Colômbia, 2019). O filme, que integra a programação da Mostra Contemporânea e será exibido pela primeira vez no Brasil, teve sua pré-estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Índias, ainda esse ano.

Dia 22 de setembro
No domingo, as atividades da 13ª CineBH começam com a Mostrinha, às 16h30, no MIS Cine Santa Tereza. Será exibido o longa-metragem “Tito e os Pássaros”, de Gustavo Steinberg, André Catoto e Gabriel Bitar (SP, 2019). O filme foi premiado como melhor animação nos Festivais de Chicago, Havana, e Infantil de Seattle. O longa também foi indicado a Melhor Animação Independente no Annie Awards 2019, considerado o Oscar da Animação.

A penúltima sessão da Mostra Homenagem acontece às 17h30, no Cine Humberto Mauro, com a exibição do longa-metragem “Ela volta na quinta”, de André Novais Oliveira (MG, 2018). O filme narra como a crise na relação de um casal de idosos afeta a rotina da família, inclusive dos filhos.

Já a quinta e última sessão da Mostra A Cidade em Movimento acontece às 18 horas, no Cine Sesc Palladium e terá como tema “Retrato de Cidade”. Serão exibidos os curtas “Minha Raiz”, de Labibe Araujo (MG, 2018); “Da Janela”, de Luciano Correia (MG, 2019); “Diz que é verdade”, de Claryssa Almeida e Pedro Estrada (MG, 2017) e “Entre Amazonas e Tupis”, de Luiza Garcia (MG, 2017). A sessão é seguida da uma conversa com representantes do filme e a participação da professora Rosalia Diogo, mediada pela curadora da mostra A Cidade em Movimento, Paula Kimo.

Para encerrar a Mostra Homenagem, às 19 horas, o MIS Santa Tereza exibe “No Coração do Mundo” (MG, 2019), mais recente longa-metragem da Filmes de Plástico, produtora homenageada da 13ª CineBH.

A pré-estreia nacional do filme “Nightmare Cinema” (EUA, 2018) encerra a programação cinematográfica da 13ª CineBH, às 19h30, no Cine Humberto Mauro. O longa-metragem, que integra a Mostra Contemporânea, conta com a direção coletiva de lendas do gênero: Mick Garris - diretor que mais adaptou Stephen King para o cinema, Joe Dante - famoso pela franquia "Gremlins", David Slade, Ryuhei Kitamura e Alejandro Brugués.

PREMIAÇÃO 10º BRASIL CINEMUNDI E SHOW DE ENCERRAMENTO

A partir das 19h30, o Teatro Sesiminas será palco da cerimônia de encerramento da 13ª CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e 10º Brasil CineMundi. Na ocasião, serão anunciados os vencedores do desta edição do encontro de coprodução. O melhor projeto de longa brasileiro na categoria CineMundi receberá o Troféu Horizonte, materiais e serviços oferecidos pelas empresas parceiras Naymar/ CiaRio, CTAv, Dot, Mistika eParati Films, e uma vaga para o produtor participar do Ventana Sur, evento de mercado parceiro que acontece na Argentina, em dezembro. Os projetos da categoria CineMundi também concorrem a vagas para as próximas edições do MAFF – Málaga Festival Fund&Co-productionEvent (na Espanha, em 2020) e do TorinoFilmLab (na Itália, em novembro).

Na categoria Doc Brasil Meeting, os participantes estão concorrendo ao prêmio do DocMontevideo, para acesso aos encontros e workshop da próxima edição do evento no Uruguai em julho de 2020. O projeto vencedor receberá também premiações em materiais e serviços oferecidos pelas empresas parceiras Naymar/ CiaRio eCTAv.

E na categoria Foco Minas, os projetos concorrem a vaga nas Rodadas de Negócios na próxima edição do DocSP em novembro e recebem premiação em materiais oferecida pelo CTAv.

Para terminar a noite em grande estilo, a atração será o cantor Marcelo Veronez, que ao lado das instrumentistas Isabela Figueira, Camila Rocha e Taskia Ferraz, apresenta o espetáculo “Não sou nenhum Roberto”, em edição especial. O artista fará uma conexão com imagens da memória afetiva do evento, nesta que será uma das últimas oportunidades para assistir o show que está saindo de cartaz após uma década de sucesso. No repertório, desse show vibrante, repleto de referências e carregado de sensualidade, releitura de canções de Roberto Carlos, Erasmo Carlos, entre outros artistas.