BELO HORIZONTE JÁ PREPARA PARA SEDIAR A 12ª EDIÇÃO DA MOSTRA CINEBH - O EVENTO INTERNACIONAL DE CINEMA DA CAPITAL MINEIRA

De 28 de agosto a 02 de setembro, a capital mineira recebe a visita de representantes da indústria audiovisual de todo o mundo. Evento acontece em seis espaços da cidade e voltará a ocupar a Praça Duque de Caxias, no tradicional bairro Santa Tereza com instalação de cinema ao ar livre

Belo Horizonte se prepara para receber, entre os dias 28 de agosto a 02 de setembro, mais uma edição da CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte. O evento, em sua 12ª edição, está consolidado entre os principais festivais de cinema do Brasil e tem como objetivo destacar a coprodução internacional como instrumento no diálogo e contextualização do mercado audiovisual. Além da exibição de filmes, a Mostra promove a consolidação de parcerias produtivas e intercâmbio de ações e informações, encontros de negócios e investimento na formação e capacitação de profissionais do setor audiovisual.

A 12ª CineBH, que ocupará seis espaços culturais da capital mineira – Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes, Sesc Palladium, Cine Theatro Brasil Vallourec, Teatro Sesiminas, e MIS Cine Santa Tereza – traz também uma novidade para o público: o retorno à Praça Duque de Caxias, no tradicional bairro de Santa Tereza, onde o evento nasceu, em 2007, com a instalação de um cinema ao ar livre.

"A Mostra CineBH tem um significado histórico no contexto cultural do bairro Santa Tereza, ao transformar a praça, tradicional local de convívio público, em uma sala de cinema. Com isso, apostamos em valores fundamentais para a sociedade: a cultura e a educação ao alcance de todos. Estar de volta ao bairro representa uma conquista para nós e para o setor audiovisual mineiro, ao permitir a reconstrução de um legado cinematográfico e do diálogo com a comunidade", afirma a diretora da Universo Produção e coordenadora geral do evento, Raquel Hallak.

CINEBH MOSTRA O CINEMA PARA O MUNDO

A realização da CineBH encerra a edição de 2018 do Cinema sem Fronteiras - programa internacional de audiovisual que a Universo Produção realiza em Minas Gerais -, com a exibição e discussão da produção contemporânea do cinema brasileiro, sua história, patrimônio, linguagens, estéticas e formas de inserção no mercado audiovisual.

Ao longo de seis dias de programação, oferecida gratuitamente ao público, a 12ª CineBH trará para Belo Horizonte uma seleção de filmes nacionais e internacionais, em pré-estreias e retrospectivas, mostras temáticas, além de promover debates, diálogos e encontros de negócios. O evento investe na formação e capacitação de profissionais com a oferta de oficinas, masterclasses e workshops, além de realizar a Mostrinha de Cinema, dedicada ao público infantojuvenil, e o Cine Expressão – A Escola vai ao Cinema, programa que beneficia estudantes e educadores da rede pública de ensino.

Simultaneamente, acontece o Brasil CineMundi -  Internacional Coproduction Meeting. Consolidado como evento de mercado do cinema brasileiro, o encontro tem um papel de ser espaço e plataforma de rede de contatos e negócios para o cinema nacional em intercâmbio com o mundo, além de desempenhar o papel de desenvolver, capacitar e solidificar os caminhos da coprodução no cenário do audiovisual brasileiro.

A organização do evento aguarda a presença de 23 convidados internacionais, representando 12 países: Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, Cuba, Espanha, EUA, França, Itália, Noruega, Suíça e Uruguai. Eles desembarcam na capital mineira para participar das diversas atividades promovidas pelo evento e conhecer novos projetos brasileiros, participar de seminário, debates, rodada de negócios, agenda de relacionamento, ações de cooperação e intercâmbio e premiação.

 

 

DOZE ANOS DE HISTÓRIA

 

A Praça Duque de Caxias, que volta agora a sediar a CineBH, foi ocupada de 2007 a 2011. Este ano, o local voltará a receber a instalação de um Cinema na Praça com plateia de 530 lugares.

 

A CineBH, assim como os demais eventos promovidos pela Universo Produção, guarda uma intensa preocupação em promover o diálogo entre o cinema e a cidade, a preservação de sua memória e a construção do futuro. Prova disso foi seu engajamento na reabertura do Cine Santa Tereza, cinema de bairro fundado em 1944 e desativado em 1980.

 

Na ocasião, a Universo Produção instalou “uma operação” em tempo recorde de reconstrução do espaço físico do cinema, entreaberto provisoriamente até a conclusão das reformas definitivas. O espaço foi sede do evento de 2007 a 2011, mas permaneceu fechado até 2016. Atualmente, está vinculado ao Museu da Imagem e do Som (MIS), equipamento cultural da Fundação Municipal de Cultura. É o primeiro cinema de rua público municipal de Belo Horizonte.

 

 

SANTA TEREZA: BERÇO DA CULTURA MINEIRA

 

O bairro de Santa Tereza, localizado na região leste de Belo Horizonte, é roteiro turístico obrigatório na capital mineira. O bairro foi um dos primeiros a surgirem na cidade, sendo a sua povoação provocada principalmente pela imigração italiana. Ficou famoso por ser o berço de ícones da música brasileira e hoje é fortemente lembrado por sua boemia ao abrigar bares e restaurante tradicionais.

 

Um dos pontos altos do Santa Tereza é o fato de ele ainda guardar a característica de bairros da Belo Horizonte dos anos 1960: casas antigas, crianças brincando na rua e moradores que vivem lá há décadas. Apesar da indefinição de seu destino, o mercado distrital de Santa Tereza, com 33 anos de existência, é um dos locais mais conhecidos na área. O Cine Santa Tereza, inaugurado em 1944 e desativado desde a década de 1980, reinaugurado em 2017, é também ponto turístico do bairro e sediará parte da programação do evento.

 

A fama do bairro vai ainda além: foi lá que, nos anos 1960, surgiu o Clube da Esquina, movimento musical que criou uma expressão própria na música popular sob a influência de ritmos como jazz, rock’n’roll e a música folclórica mineira inovando a MPB. Dele, despontaram grandes nomes como Milton Nascimento, Lô Borges, Toninho Horta, Beto Guedes, Fernando Brant, entre outros. Além disso, o Santa Tereza assistiu, na década de 1980, ao surgimento da maior banda de metal do Brasil, o Sepultura, e, nos anos 1990, da banda de rock Skank.

 

Santa Tereza abriga ainda parte da concorrida vida boêmia de Belo Horizonte, com centenas de bares e restaurantes, entre eles o tradicional Bolão, localizado na Praça Duque de Caxias, praticamente em frente ao MIS Cine Santa Tereza.

 

CAPITAL DA MODERNIDADE

 

Belo Horizonte é a terceira maior cidade do Brasil. A cidade possui mais de 2,3 milhões de habitantes. Localizada na região Sudeste, em ponto geográfico estratégico do país e das Américas, a cidade é cercada pela Serra do Curral, uma moldura natural e referência histórica. Além das vantagens naturais e da facilidade de acesso aéreo e rodoviário, a capital mineira destaca-se pela beleza de seus conjuntos arquitetônicos, pela forte vocação do comércio e da prestação de serviços e ainda por uma rica produção artística e cultural.

 

Em Belo Horizonte também está o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, patrimônio mundial da humanidade no Brasil, tombado pela UNESCO. O Conjunto reúne aspectos inovadores da arquitetura moderna, como as curvas desenhadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, painéis de Portinari e jardins do paisagista Roberto Burle Marx. Entre os seus monumentos estão a Igreja de São Francisco de Assis, o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube, edificações encomendadas pelo então prefeito da cidade Juscelino Kubitschek, entre 1942 e 1944.