Bate-papo e apresentação de trechos do filme em processo “Memória da Terra”

01/10, sexta, 10h

“Não existe documento de civilização que não seja ao mesmo tempo um documento de barbárie”, disse Walter Benjamin. A partir de fotografias e filmes que registraram a Marcha para o Oeste promovida por Getúlio Vargas durante o Estado Novo, o arquiteto Paulo Tavares, ex-integrante do coletivo ForensicArchitecture, desenvolveu uma minuciosa investigação em que a comparação das imagens colhidas na época, sobrepostas a imagens contemporâneas, comprovam que a “marcha para pacificação” do povo Xavante foi na verdade uma ação de expulsão e extermínio. O material, originalmente organizado como instalações para uma exposição, está agora sendo transformado em filme.

Convidado: Paulo Tavares – arquiteto, fundador do ForensicArchitecture | DF

Mediador:Pedro Butcher – curadorCineBH e colaborador Brasil CineMundi