QUEM MOVIMENTA A CIDADE?

Uma das novidades desta edição é a participação de coletivos e projetos sociais no centro da programação da Mostra CineBH que promove sessões presenciais para comemorar seus 15 anos

Para comemorar os 15 anos de história, a Mostra CineBH lança uma novidade – amplia o diálogo e a conexão com as comunidades, coletivos e projetos sociais com a realização da ação Quem Movimenta a Cidade? – um recorte da programação da Mostra A Cidade em Movimento que coloca em destaque coletivos, projetos sociais e seus protagonistas para apresentar o resultado de seus trabalhos, pesquisas, ações e projetos que fazem a diferença na cena da cidade, de Minas Gerais e do Brasil. Uma iniciativa múltipla e diversa para compartilhar a caminhada, construir pontes de forma integrada e somar sonhos, afetos e desejos de movimentos de interesses comuns no anseio de dias melhores.

Ao olhar as várias camadas que compõem uma cidade, encontramos uma série de grupos e coletivos organizados que se movimentam na luta por direitos. Pessoas que caminham juntas, de forma auto-organizada, respeitando as singularidades do grupo, identificando problemas e desafios que são comuns a todos. Participar de um coletivo é uma forma de compartilhar a caminhada e elaborar conexões integradamente. Também no campo da cultura e das artes, o fazer coletivo partilha sonhos e reconhece interesses comuns. Ao somar desejos, afetos e potências, os coletivos de arte e cultura alçam voos pela cidade, pelo país, pelo mundo afora.

Nesta edição, a Mostra A Cidade em Movimento convida os coletivos Arautos do Gueto, Cia. dos Anjos, Cia. Fusion de Danças Urbanas, A|Borda Cultural, Filmes de Rua, Cine Leblon e Editora Venas Abiertas para partilhar suas histórias de luta e conquista pela arte e pela comunidade. Formas de pesquisar, investigar e atuar artisticamente movidas por afetos e desejos que são de todos, para todos. Um lugar comum de onde se parte, um lugar comum onde se pretende chegar.

Convidamos também para integrar a programação, o projeto Trajeto Moda –Um Sonho de Autonomia, que faz parte do Programa Percursos Gerais: Trajetória para Autonomia, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), construído como parte da estratégia para promoção da autonomia de famílias que moram nas 73 cidades com menor IDH do estado.

A Mostra A Cidade em Movimento concorreu e ganhou o edital do Fundo Internacional de Ajuda para Organizações de Cultura e Educação 2021 do Ministério das Relações Exteriores da República Federal da Alemanha, do GoetheInstitut e de outros parceiros–www.goethe.de/hilfsfonds o que assegurou a continuidade desta programação que reserva um espaço para seleção e exibição de filmes independentes produzidos na Região Metropolitana de Belo Horizonte e a realização de rodas de conversa que reúnem cineastas, produtores e convidados especiais para dialogar sobre a vivência urbana diante de contextos sociais propostos pela curadoria de cada edição.

Em 2021, a temática é Cinema (em) Comum, trazendo como perspectiva a ideia do comum no cinema e convocando as relações entre filme, processo e cidade na construção de um sentido de comunidade. Direciona seu olhar para a cidade compartilhada entre os sujeitos e as coletividades que produzem a experiência cinematográfica. Onde filmar não é o ato primeiro (aquele de produzir um filme), mas “um ato com”, um gesto comum. Onde as imagens se abrem à coletividade, tomam posição e surgem no mundo não apenas para torná-lo visível, mas também para constituí-lo e transformá-lo.

COLETIVOS SOCIAIS CONVIDADOS DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL

Trazendo a ideia de comum para o cinema, encontramos lugares próprios da partilha, do enlace, da comunidade, do fazer junto, fazer com. Os lugares são ressignificados, as relações são restabelecidas, a hierarquia e a estrutura são destituídas para que surjam outras formas de sentir e de filmar. Filmes produzidos de forma dialógica, horizontal e orgânica. Filmes produzidos coletivamente, imbricados e engajados na realidade onde nascem. Filmes coletivos, coletivos que fazem filmes. Para conhecer e apresentar esse modo de fazer cinema, a Mostra A Cidade em Movimento convida os Coletivos Filme de Rua e CineLeblon, grupos que atuam politicamente na cidade fazendo cinema, fortalecendo relações, inspirando mudanças pessoais e comunitárias.

FILME DE RUA

O coletivo se organizou em 2015 para produção do curta-metragem Filme de Rua (2017). Na época, houve um processo de criação coletiva com a participação de profissionais e militantes das artes plásticas, cinema, psicanálise, comunicação e história e 15 adolescentes e jovens, negros e negras, cis e trans, em situação de rua, no município de Belo Horizonte. Pelas ruas do Centro da cidade, eles compartilharam e vivenciaram de forma fluida, assim como a própria condição de rua por vezes estabelece, suas histórias e desejos por meio do cinema.

Para ampliar suas ações e fortalecer vínculos com a cidade e as políticas públicas o coletivo inaugurou, em março de 2019, o Espaço Cultural Filme de Rua, que abriga as ações da Associação Filme de Rua, entidade sem fins lucrativos, fundada em 2018, que fomenta atividades de formação e realização audiovisual voltadas para pessoas com trajetória de vivência nas ruas de Belo Horizonte. Nesse espaço, a Associação também mantém uma sala de cinema que promove sessões públicas de filmes, mostras e seminários. Desde sua inauguração, até o fechamento em função da pandemia, o espaço programou 75 sessões, realizou dois seminários, um evento de lançamento de livro e fomentou a produção de três filmes (dois longas-metragens em fase de finalização e um curta-metragem, Memórias de Mim, lançado em 2019). Para reabrir o espaço e retomar as atividades, o Filme de Rua lança a campanha A Rua Vive, para arrecadação de recursos e parcerias no processo de reabertura.

CINE LEBLON

É um coletivo que tem sua origem no bairro Jardim Leblon –localizado na Zona Norte da cidade de Belo Horizonte. A partir de uma oficina de criação de vídeos do programa de prevenção a homicídios do estado de MG, Fica Vivo! –realizada no ano de 2014 –um grupo de jovens artistas se reuniu para produzir uma peça audiovisual que falasse de temas associados às suas vidas e ao local onde viviam. Desde então, esse grupo tem insistido em dar corpo a diferentes anseios, ideias e projetos.

Hoje, o Cine Leblon é formado por pessoas que atuam em diferentes modalidades artísticas e que são oriundas de diversas regionais da capital mineira. São atores e atrizes, artistas visuais, diretores e diretoras de teatro e de cinema, músicos e músicas que se unem para construir um olhar mais atento e sensível sobre o mundo onde vivemos. Essa diversidade que caracteriza o coletivo tem encontrado sustentação, ao longo de todos esses anos, na criação coletiva de filmes, vídeos e fotografias. Entre os principais trabalhos desenvolvidos pelo Cine Leblon estão os curtas-metragens Labirinto (2015) e Brooklin (2019) e o média-metragem Desacertos (2018). Ao longo de sua trajetória, o coletivo já foi contemplado pelos prêmios Cena Plural e Descentra, da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, e pelo Prêmio Artes Visuais Periferias e Interiores da Funarte.

COLETIVOS SOCIAIS CONVIDADOS

A|BORDA

A casa de cultura e produtora Cultural A|Borda nasceu na região do Barreiro, periferia de Belo Horizonte (MG), a partir de atividades sociais e culturais desenvolvidas com o Coletivoz. Trabalha para a valorização e distribuição da cultura local, incidindo para alavancar as diversas artes das periferias e pequenas ocupações urbanas.

ARAUTOS DO GUETO

O Arautos do Gueto atua nas áreas de produção artística, difusão e formação sociocultural na cidade de Belo Horizonte desde o ano de 1996. No ano de 2020,o Arautos do Gueto comemorou 24 anos, e como presente de aniversário ganhou a aliança social do mais importante projeto do Brasil, o Gerando Falcões. Que potencializou e projetou ainda mais a imagem do Arautos em outras comunidades do país. Nossa parceria com a flor do cascalho possibilita a expansão do nosso trabalho. Na casa desenvolvemos a oficina de percussão com tambores reaproveitados como: lata de tinta e galões de plásticos. Atendemos a mais de 40 alunos. Uma parceria de sucesso nesse importante espaço cultural na comunidade.

CIA. DOS ANJOS DE DANÇAS URBANAS

A Cia. dos Anjos forma estudantes da dança de rua desde 16 de dezembro de 1999, com o foco de levar a “dança urbana” aos altares, palcos e teatros de uma maneira profissional e educativa – dando ênfase a uma das vertentes dessa linguagem: o estilo “hip hop dance e house”. Seu primeiro nome foi Cia. of Angels, depois passou a se chamar “Cia. dos Anjos”.

CIA. FUSION DE DANÇAS URBANAS

A Companhia Fusion de Danças Urbanas é uma companhia mineira especializada nas danças urbanas, também chamadas de dança de rua ou street dance. A companhia, além de viver a cultura de rua, busca mostrar essa cultura, às vezes restrita a pequenos grupos, para o mundo, aproximando cultura urbana de conceitos variados e de outras artes, e mostrando o valor artístico que essa cultura possui.

EDITORA VENAS ABIERTAS

Venas Abiertas é uma editora construída no formato cooperativo e popular que prevê a produção e disseminação da literatura produzida por pessoas à margem do mercado editorial.

PROJETO SOCIAL CONVIDADO

TRAJETO MODA – UM SONHO DE AUTONOMIA

O Trajeto Moda faz parte do Programa Percursos Gerais: Trajetória para Autonomia, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), construído como parte da estratégia para promoção da autonomia de famílias que moram nas 73 cidades com menor IDH do estado.

O sonho é criar condições para o desenvolvimento da autonomia de mulheres em situação de vulnerabilidade social, em especial aquelas vítimas de violência e outros abusos, contribuindo para que elas sejam protagonistas de suas próprias histórias. O caminho é ensinar-lhes um ofício para que tenham independência financeira – obstáculo que muitas vezes mantém a condição de coabitação com o agressor e continuidade da situação de vulnerabilidade.

O Trajeto Moda prevê capacitações em corte e costura, além de outras formações – como direitos humanos, liderança, associativismo e vendas – que promovam conhecimento e prática para estabelecer células autossustentáveis, de forma a estabelecer uma rede produtiva na região onde moram.

Um projeto piloto atende 10 mulheres do Aglomerado da Serra e sete líderes de cada uma das cidades-sede das regionais da Sedese – Muriaé, Gov. Valadares, Salinas, Almenara, Diamantina, Teófilo Otoni e Montes Claros – onde estão os 73 municípios com menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de Minas Gerais.

Amanda Siqueira Carvalho, Diretora de Monitoramento e Articulação de Oportunidades de Trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – Sedese e coordenadora do projeto, destaca “O Projeto Trajeto Moda é uma ponte muito importante para que mulheres em situação de vulnerabilidade, principalmente vítimas de violência e outros abusos rompam um ciclo de insegurança, se empoderem, aumentem a autoestima e tenham independência financeira a partir da geração de renda na área de corte costura. E que possam ser exemplos para outras mulheres que estão na luta pela autonomia mostrando que existem caminhos possíveis.”

PROGRAMAÇÃO | SESSÕES PRESENCIAIS

30 DE SETEMBRO – QUINTA | 10 HORAS 

Local: Cine Sesc Palladium | Rua Rio de Janeiro, 1056 – Centro

Lotação com orientação sanitária: 55 pessoas

SESSÃO ESPECIAL – MULHERES EM CENA

Apresentação de uma sessão de cinema, seguida de bate-papo direcionado às mulheres integrantes do projeto Trajeto Moda –Um Sonho de Autonomia – um projeto-piloto atende 10 mulheres do Aglomerado da Serra e sete líderes de cada uma das cidades-sede das regionais da Sedese – Muriaé, Gov. Valadares, Salinas, Almenara, Diamantina, Teófilo Otoni e Montes Claros – onde estão os 73 municípios com menor IDH (Indice de Desenvolvimento Humano) de Minas.

  • Exibição dos filmes

Sessão Especial – Mulheres em Cena

Apresentação de uma sessão de cinema, seguida de bate-papo direcionado às mulheres integrantes do projeto Trajeto Moda –Um Sonho de Autonomia – um projeto-piloto atende 10 mulheres do Aglomerado da Serra e sete líderes de cada uma das cidades-sede das regionais da Sedese – Muriaé, Gov. Valadares, Salinas, Almenara, Diamantina, Teófilo Otoni e Montes Claros – onde estão os 73 municípios com menor IDH (Indice de Desenvolvimento Humano) de Minas.

Vida Maria | Márcio Ramos | Animação | 9′ | 2017

Maria José, uma menina de 5 anos de idade, é levada a largar os estudos para trabalhar. Enquanto trabalha, ela cresce, casa, tem filhos, envelhece.

Minha Raiz | Labibe Araújo | Documentário | 11′ | 2019

Documentário performático que perpassa pela autoestima da mulher negra e a invisibilidade perante a sociedade.

A Batalha das Colheres | Fabiana Leite | Ficção | 26 ’| 2015

Após ser abandonado por Francisca, Salomão projeta contra ela uma vingança cruel e em seguida parte para um lugar distante onde pretende tocar sua vida impunemente, ao lado de outra mulher. Ele só não esperava que bem ali, naquele pequeno vilarejo, um “lugar sem lei”, poderia ser confrontado pelos seus atos.

  • Roda de Conversa| Bate-Papo após a sessão

Tema: Mulheres em Cena

Às vezes parece que as coisas não mudam com o passar dos tempos. Mas, quando olhamos a fundo para a história, percebemos grandes avanços na luta pelos direitos das mulheres. Quando olhamos para o lado sentimos que não estamos sozinhas. O que acontece quando as mulheres se organizam? O que acontece quando as mulheres conhecem seus direitos, origens e forças?

Participação: Alabibe Araújo – cineasta|MG

Mediadora: Paula Kimo – curadora |MG

2 DE OUTUBRO – SEXTA | 15 HORAS 

Local: Espaço Cultural Filme de Rua, Av. Afonso Pena, 941, loja 08 – Centro

Lotação com orientação sanitária: 20 pessoas

Sessão de pré-lançamento da campanha de reabertura do Espaço Cultural Filme de Rua

O Espaço Cultural Filme de Rua está fechado desde março de 2020 em decorrência da pandemia. Com o avanço no processo de vacinação na cidade, o maior desafio é pagar as contas para, finalmente, planejar o retorno às atividades presenciais. Diante disso, o Filme de Rua lança a campanha A Rua Vive, que visa arrecadar recursos e parcerias para o processo de reabertura. A sessão celebra a campanha e também convida o Coletivo CineLeblon para compartilhar seus filmes e histórias com o cinema.

  • Exibição dos filmes

Memórias de Mim | Filme de Rua | Experimental | 16′ | 2019

Ver e ouvir. Uma relação com a cidade e com os lugares, uma composição a partir das memórias e experiências com a rua. Paisagens visuais da cidade de Belo Horizonte, paisagens sonoras criadas a partir de um laboratório de produção sonora e visual. Uma cartografia afetiva dos lugares com intervenção manual em frames de vídeo.

Brooklin | Coletivo CineLeblon | Ficção | 22’| 2019

Em um futuro próximo, os moradores do Brooklin são submetidos a um toque de recolher imposto pela Guarda do Estado Verdadeiro. Através de uma rádio clandestina, criada por um grupo de jovens insurgentes, um espaço de denúncia se abre. À medida que a popularidade das transmissões aumenta, as retaliações por parte do Estado Verdadeiro começam. Uma caçada tem início. A ordem é derrubar os corpos que buscam se levantar.

O EVENTO EM NÚMEROS

CINEBH MOSTRA O CINEMA PARA O MUNDO

17 PAÍSES MARCAM PRESENÇA NO EVENTO

Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, Cuba, Espanha, EUA, França, Países Baixos (Holanda), Itália, Luxemburgo, México, Noruega, Portugal, Reino Unido, Suíça, Uruguai

ABERTURA OFICIAL

6 DIAS DE EVENTO

DESTAQUE AO COLETIVO FORENSIC ARCHITECTURE | LONDRES

MAIS DE 90 FILMES NACIONAIS E INTERNACIONAIS DE 17 PAÍSES

MOSTRA A CIDADE EM MOVIMENTO

MOSTRINHA DE CINEMA

SESSÕES CINE-ESCOLA

21 DEBATES, PAINÉIS, RODAS DE CONVERSA

5 OFICINAS

2 LABORATÓRIOS DE ROTEIRO

2 MASTERCLASSESSES INTERNACIONAIS

2 WORKSHOPS INTERNACIONAIS

12oBRASIL CINEMUNDI – ENCONTRO INTERNACIONAL DE COPRODUÇÃO

37 CONVIDADOS INTERNACIONAIS DE 16 PAÍSES NO CENTRO DOS ENCONTROS DE COPRODUÇÃO

CONSULTORIAS, MENTORIAS, AÇÕES DE COOPERAÇÃO, INTERCÂMBIO.

EXPOSIÇÃO VIRTUAL “CINEBH 15 ANOS”

PERFORMANCE AUDIOVISUAL

ENCERRAMENTO | PREMIAÇÃO

PROGRAMAÇÃO GRATUITA

***

SOBRE A MOSTRA CINEBH

Com edições anuais e consecutivas, a CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, o evento de cinema da capital mineira, chega a sua 15a edição de 28 de setembro a 03 de outubro de 2021, em formato online e gratuita, reafirmando seu propósito de mostrar o cinema para o mundo, promover o diálogo entre as culturas, aproximar povos e continentes, fazer a conexão do cinema brasileiro com o mercado audiovisual, realizar encontros de negócios, investir na formação, intercâmbio e cooperação internacional, construir pontes nas escolas, comunidades, redes sociais e com a cidade de Belo Horizonte e Minas Gerais.

A 15a CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e o 12o Brasil CineMundi integram o Cinema sem Fronteiras 2021 – programa internacional de audiovisual idealizado pela Universo Produção e que reúne também a Mostra de Cinema de Tiradentes (centrada na produção contemporânea, em janeiro) e a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto (que difunde o audiovisual como patrimônio e ferramenta de educação, em junho).

***

Link para fotos

Se o ar tóxico é um monumento à escravidão, como o derrubamos?

***

ATENÇÃO:

Convidamos você para seguir a Universo Produção/CineBH/Brasil CineMundi nas redes sociais para ficar por dentro de tudo o que vai acontecer nos bastidores dos eventos e receber notícias e  conteúdos exclusivos. Canais e endereços:

Acompanhe o programa Cinema Sem Fronteiras 2021

Participe da Campanha #EufaçoaMostra

Na Web: www.cinebh.com.br / www.brasilcinemundi.com.br

No Instagram: @universoproducaoNo Youtube: Universo ProduçãoNo Twitter: @universoprod

No Facebook: brasilcinemundi/ cinebh / universoproducaoNo LinkedIn: universo-produção

SERVIÇO

15aCINEBH – MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE BELO HORIZONTE
 BRASIL CINEMUNDI –
12th INTERNATIONAL COPRODUCTION MEETING
28 de setembro a 03 de outubro de 2021

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

ESTE EVENTO É REALIZADO COM RECURSOS DA LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA DE BELO HORIZONTE

PATROCÍNIO: MATER DEI, COPASA, CEMIG | GOVERNO DE MINAS GERAIS

PATROCÍNIO MOSTRA A CIDADE EM MOVIMENTO: patrocinada com recursos do Fundo Internacional de Ajuda para Organizações de Cultura e Educação 2021 do Ministério das Relações Exteriores da República Federal da Alemanha, do Goethe-Institut e de outros parceiros: www.goethe.de/hilfsfonds

PARCERIA CULTURAL: SESC EM MINAS, INSTITUTO UNIVERSO CULTURAL, CASA DA MOSTRA

APOIO: CAFÉ 3 CORAÇÕES.

REALIZAÇÃO: UNIVERSO PRODUÇÃO

SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA | MINISTÉRIO DO TURISMO| GOVERNO FEDERAL

ASSESSORIA DE IMPRENSA 

ETC Comunicação | (31) 99742.7874 – Luciana d’Anunciação | luciana@etccomunicacao.com.br/ (31) (31) 98454.7928 – Marina Duarte | marina@etccomunicacao.com.br | (31) 99120.5295 – Jihan Kazzaz | jihan@etccomunicacao.com.br

Universo Produção | Laura Tupynambá– (31) 3282.2366| imprensa@universoproducao.com.br Produção de Texto: Marcelo Miranda e ETC Comunicação