PANDÊMICA COLETIVO DE CRIAÇÃO É O DESTAQUE DA 14ª CINEBH

Destaque do ano, Pandêmica Coletivo de Criação surge como proposta de vanguarda num cenário em que a produção e recepção de imagens se tornou onipresente e incontornável

Com os impasses criados pelos efeitos devastadores do coronavírus, um grupo de artistas de várias regiões do Brasil se uniu e fundou, ainda em março, o Pandêmica Coletivo Temporário de Criação. Conduzido por Juracy de Oliveira, ator e diretor cearense radicado no Rio de Janeiro, o grupo tem se dedicado à pesquisa em criações remotas transmitidas pelo Zoom. Uma das principais características da iniciativa é a presença de artistas de teatro de diversas cidades do país, de diferentes gerações e lugares sociais.

“É inegável que um campo de investigação de linguagem se abriu no encontro entre o teatro, o audiovisual e o meio virtual, e o Pandêmica é um dos pioneiros na abertura dessa trilha”, exalta Danielle Ávila Small. “O teatro é uma arte que come de tudo. A interação com a internet não é exatamente uma novidade, mas nem de longe imaginávamos que um dia chegaria a haver um protagonismo absoluto – mesmo que temporário – da rede e das ferramentas de audiovisual para a manutenção e até sobrevivência de espetáculos de arte presencial”.

Definido como “uma aglomeração on line de artistas fazendo teatro ao vivo até quando isso tudo durar”, o Pandêmica já tem diversos trabalhos no repertório, com espetáculos virtuais, mostras coletivas, ações de reflexão e projetos curatoriais, como a mostra Orgulhe e o Festival Às Escuras, realizados no segundo semestre de 2020.

Dois dos trabalhos da Mostra Temática na CineBH fazem parte do Pandêmica e poderão ser conferidos pelo público do evento. Um deles é “12 Pessoas com Raiva”, no qual o diretor Juracy de Oliveira adapta, para a realidade brasileira contemporânea, a peça “12 angry men”, de Reginald Rose – que, sob o título “12 Homens e uma Sentença”, virou um filme de cinema em 1957 e um telefilme em 1997. Em cena, um grupo de jurados precisa discutir se condena ou absolve um jovem de uma controversa acusação de assassinato. “A versão do Juracy situa a prática do teatro digital no contexto mais amplo da história das artes cênicas na interseção com outras mídias”, comenta Danielle.

O outro projeto da Pandêmica na CineBH é “Museu dos Meninos – Arqueologias do Futuro”, do qual o diretor e performer Maurício Lima preparou uma versão exclusiva para o evento. A encenação reúne depoimentos de jovens negros da favela carioca do Complexo do Alemão que não entraram para as estatísticas do Mapa da Violência. Através de fotografias, narração em off, jogos de luz e sombras e relação direta com o público, o trabalho busca refletir, em tempo real, o impacto da violência nas periferias, agravado pelos efeitos da pandemia.

Uma iniciativa como a Pandêmica se relaciona diretamente à realidade na qual ela se insere, existindo ao mesmo tempo como resposta e resiliência às adversidades. Conforme relembra o curador Pedro Butcher, o crítico francês André Bazin, ainda nos anos 50, falava do impacto da televisão no imaginário dos espectadores refletindo muitas das ideias que agora se atualizam diante do atual cenário de multiplicidade de linguagens atravessas pelo audiovisual. “Embora as plataformas e formatos digitais possam ser mais numerosos e complexos do que qualquer coisa com que ele precisou lidar, Bazin saberia como localizar e celebrar a expressão artística decorrente de novas restrições tecnológicas e comerciais”, acredita Pedro. “Se faz necessário, como ele escreveu, olhar para as obras de arte que podem lançar uma luz para os contextos em que surgiram”.

SOBRE A MOSTRA CINEBH – BH INTERNATIONAL FILM FESTIVAL

A CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, o evento de cinema da capital mineira, chega a sua 14ª edição de 29 de outubro a 2 de novembro de 2020. Promove a conexão entre o cinema brasileiro e o mercado internacional. Apresenta-se como instrumento de formação, reflexão, exibição e difusão do audiovisual em diálogo com outros países. A programação prevê exibições de filmes nacionais e internacionais, pré-estreias e mostras retrospectivas, realiza programa de formação com a oferta de oficina, laboratórios, debates e painéis, promove o fomento ao empreendedorismo, dissemina a informação, produz e difunde conhecimento, cria oportunidades de rede de contatos e negócios, reúne a cadeia produtiva do audiovisual em uma programação abrangente e gratuita.

A 14ª CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e o 11º Brasil CineMundi integram o Cinema sem Fronteiras 2020 – programa internacional de audiovisual idealizado pela Universo Produção e que reúne também a Mostra de Cinema de Tiradentes (centrada na produção contemporânea, em janeiro) e a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto (que difunde o audiovisual como patrimônio e ferramenta de educação).

***

ATENÇÃO:

Como o formato do evento é digital, convidamos você para seguir a Universo Produção/CineBH/Brasil CineMundi nas redes sociais para ficar por dentro de tudo o que vai acontecer nos bastidores da CineBH e Brasil CineMundi, acompanhar a evolução e notícias dos eventos e receber conteúdos exclusivos. Canais e endereços:

Acompanhe o programa Cinema Sem Fronteiras 2020

Participe da Campanha #EufaçoaMostra

Na Web: www.brasilcinemundi.com.br / www.cinebh.com.br / www.universoproducao.com.br

No Instagram: @universoproducaoNo Youtube: Universo ProduçãoNo Twitter: @universoprod

No Facebook: brasilcinemundi/ cinebh / universoproducaoNo LinkedIn: universo-produção

Informações pelo telefone: (31) 3282-2366

***

SERVIÇO

14ª CINEBH – MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE BELO HORIZONTE 

BRASIL CINEMUNDI – 11th INTERNATIONAL COPRODUCTION MEETING 

29 de outubro a 2 de novembro de 2020

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

PATROCÍNIO: COPASA, CEMIG |GOVERNO DE MINAS GERAIS 

PARCERIA CULTURAL: SESC EM MINAS, GOETHE-INSTITUT, CASA DA MOSTRA

PARCEIROS BRASIL CINEMUNDI: EMBAIXADA DA FRANÇA NO BRASIL, INSTITUTO FRANCÊS BRASIL PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS DOT, MISTIKA, PARATI FILMS, CTAV E ATELIÊ BUCARESTE

COOPERAÇÃO BRASIL CINEMUNDI: WORLD CINEMA FUND (Alemanha), NUEVAS MIRADAS-EICTV (Cuba), BIOBIOCINE (Chile), CONECTA-CHILE DOC (Chile), MAFF (Espanha), DOCSP (Brasil), DOCMONTEVIDEO (Uruguai), VENTANA SUR (Argentina), INSTITUTO OLGA RABINOVICH/PROJETO PARADISO (Brasil)

APOIO: INSTITUTO UNIVERSO CULTURAL E CAFÉ 3 CORAÇÕES.

IDEALIZAÇÃO E REALIZAÇÃO:UNIVERSO PRODUÇÃO

SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA | MINISTÉRIO DO TURISMO | GOVERNO FEDERAL